Quais as diferenças entre a chapa fina frio e fina quente?

O aço é um dos materiais mais versáteis sendo útil para fabricar os mais diferentes tipos de estruturas. Quando estamos falando de chapa de aço, as utilidades são tão extensas quanto, afinal dois processos se destacam: laminação a quente e a frio.

Ambos os acabamentos fornecem benefícios para o aço, no entanto, as suas características se diferenciam. Logo, para fazer uma boa escolha é preciso conhecer melhor sobre as características de cada modelo. Pensando nisso, selecionamos para você os principais aspectos tanto da chapa fina frio, quanto da chapa fina quente. Confira-os a seguir.

Quais as diferenças entre a chapa fina frio e a fina quente?

1. Como é a fabricação da chapa fina frio e da chapa fina quente

Toda chapa fina é resultada ao espremer o aço entre roletes, alongando e afinando a peça metálica. Esse processo também é conhecido como laminação.

Essa é uma etapa de transformação mecânica que consiste na redução da seção transversal por compressão do metal. Ela ocorre por meio da passagem entre dois cilindros de aço ou ferro fundido com eixos paralelos que giram em torno de si mesmos.

Por isso, tanto a chapa fina frio quanto a chapa fina quente têm a mesma composição. Todavia, há diferenças estruturais quando o processo de laminação é feito a quente ou a frio.

Aço laminado a frio é, essencialmente, aço laminado a quente, que teve mais processamento. O aço é processado em moinhos de redução a frio, em que o material é arrefecido (à temperatura ambiente) seguido de recozimento ou têmperas de rolamento.

Esse processo, por sua vez, produz um aço com tolerâncias dimensionais mais estreitas e uma ampla gama de acabamentos de superfície.

2. As características estruturais de cada chapa

A chapa fina quente, possui uma boa soldabilidade, tenacidade alta e resistência a peso e pressão. Consequentemente, ela não é tão forte quanto as lâminas produzidas a frio, porém, é mais flexível.

Em relação à aparência das chapas, a chapa fina laminada a quente possui uma cor azulada e textura áspera, gerada pela alta temperatura aplicada ao material. Em contrapartida, as chapas laminadas a frio levam uma tonalidade acinzentada e textura menos áspera.

Ambas as variações são obtidas pelo corte transversal de bobinas de aço carbono sendo fornecidas em dimensões variadas de espessura. A largura padrão é de 1200 mm e comprimento de 2000 e 3000 mm.

📖 Conheça também: a vantagem das telhas de aço em comparação aos outros tipos.

A chapa fina quente é indicada para a produção de:

  • rodas;
  • pisos (chapa xadrez);
  • longarinas;
  • tubos metálicos;
  • fabricação de autopeças;
  • móveis, etc.

Já a chapa fina frio é aplicada na produção de:

  • eletrodomésticos (linha branca);
  • indústria automobilística;
  • esquadrias;
  • construção civil, entre outros.

Agora que você conheceu as principais características da chapa fina quente e a chapa fina frio, faça ótimas escolhas. Esperamos ter lhe ajudado a conhecer um pouco mais sobre cada um desses produtos. Inclusive, você pode encontrar esses dois materiais no nosso site.

Susi
Susi

Olá, eu sou a Susi, atendente virtual da plataforma de vendas da Soluções Usiminas. Sou expert em aço e vou ensinar tudo o que aprendi pra vocês.

Compartilhe nas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email